5 diferenças simples entre ansiedade e depressão

5 diferenças simples entre ansiedade e depressão

Perdi a conta de quantas vezes pensei estar com depressão, principalmente nos dias após as crises de pânico. O que falavam em minha volta parecia distante, sem sentido. Apenas as sensações desagradáveis ocupavam a minha mente. Lembro que na casa de um amigo, enquanto todos conversavam num sábado à noite, eu ficava agoniado tentando prever o próximo transtorno. Depois que comecei a entender a ansiedade, percebi que essa melancolia e mudança de humor estavam associadas ao medo, mas não se tratavam de um quadro depressivo severo.

Embora estejam associadas, depressão e ansiedade não são a mesma coisa. Como falei acima, os sintomas depressivo são comuns após as crises, mas são transtornos diferentes, como explicarei a seguir em cinco pontos. Mesmo assim, é importante sempre se manter ativo, não deixar que o medo faça você desistir de sair para conversar com amigos ou ir numa festa. Esse tipo de atitude é prejudicial para o tratamento do pânico.

10 Atitudes para diminuir e controlar a sua ansiedade

Além disso, procure um especialista para um diagnóstico preciso e um tratamento adequado. Se você tiver com algum dos sintomas descritos a seguir, não entre em pânico. Especialistas destacam que é comum ficar deprimido durante a ansiedade.

Vamos à diferença em cinco pontos:

1 – Uma vez meu terapeuta disse uma coisa bem importante para mim. A dica foi mais ou menos assim: “na ansiedade, você tem medo da morte. Na depressão, em muitos casos, você quer morrer”. Essas palavras deram um fim na minha dúvida, pois o meu medo maior era de ter um infarto.

2 – Enquanto o ansioso vive como se estivesse em um prédio tomado pelo fogo – o corpo gera adrenalina e você acha que está em perigo –, o depressivo está com os níveis de energia baixos, falta de vitalidade. Ou seja, falta vontade para fazer algum programa ou conversar, por exemplo.

3 – Com a ansiedade – eu sinto muito isso – temos uma preocupação excessiva com o futuro. Como já falei neste no site, acabamos ficando com medo de algo que pode ocorrer (ou não) daqui a três anos. Ou seja, estamos sempre buscando o futuro. Por outro lado, uma pesquisa norte-americana revelou que as pessoas com depressão associam algo do passado.

4 – Impacto físico é muito comum em alguém com depressão. Rosto abatido, corpo dolorido. Na ansiedade, tirando os momentos após as crises, esse sintoma é mais difícil de observar.

5 – Mudanças de hábitos são comuns em depressivos: perda de peso e vontade de dormir o tempo inteiro. Já na ansiedade não costuma ocorrer isso.

There was an issue loading your timed LeadBox™. Please check plugin settings.
There was an issue loading your exit LeadBox™. Please check plugin settings.
de autoria de: Eduardo Correia

Idealizador do projeto Pânico Terapia.

Existem 20 comentários para este artigo
  1. marcilena pedrita at 12:25 pm

    Sempre soube de ssa diferença basica entre sp e depressao com relacao a morte por isso sempre souve que nunca tive depressão e sim sp. Mas essas dicas foram importantes pra selar essa certeza pq depois de uma crise eu tenho muita vontade de chorar, me sinto deprimida e nao tenho apetite, mas eu acho bom pq emagreço rsrsrs. Obrigada.

  2. Marcelo R.O at 6:25 pm

    Tenho dúvidas no que sinto. mas de acordo com o mencionado neste site, acho que tenho ansiedade e não depressão, pois fico muito tenso o tempo todo, com medo contínuo do desenrolar dos meus problemas e muito sufocado com isso. muito angustiado e triste também, mas sem explicação, pois não deveria me sentir assim.

  3. Leticia De oliveira lopes at 1:54 am

    Ah isso é um alívio de se ler, eu fiquei dopada final de semana passado por causa de remédios e tive uma crise de pânico achando que iria morrer, após isso tenho ficado deprimida, mas eu vi a diferença pois já tive ”inicio de depressão” por causa de anti-concepcionais que tomei no passado e depois de parar de tomar foi como tirar com a mão, pois sou sempre animada e não é do meu ”feitio” ficar triste e coisas assim, então eu vi que eu realmente pensava em morrer o tempo todo, não queria sair e nem sorria hora nenhuma, mas dessa vez fiquei deprimida mas eu estava pensando mais no futuro eu vi que tenho muitos planos e estava com medo de morrer, e de deixar pessoas tão queridas para trás, e de dia as vezes eu ficava animada e de noite começava a chorar ou as vezes era ao contrário, mas sempre tinha uma parte do dia em que eu estava mais triste, com muitas diferenças de humor, então fui em médicos e eles sempre dizendo que era ansiedade, pois comecei a ter nauseas e também dores do peito como se estivesse me sufocando, e seempre falavam isso, e eu achei que eles estavam errados , achei que era ainda efeito do remédio pois foi depois q tomei ele q fiquei assim, e é uma angústia que não passa, e só a minha vontade dela passar não é o suficiente mas , é apenas uma angustia, e como vc disse o que as pessoas falam parece distante , mas ainda sinto vontade de fazer as coisas, sinto vontade de sair e cantar e não perdi o prazer nas coisas que mais gostava e ainda gosto, então resolvi pesquisar sobre a diferença e agora fiquei mais aliviada em saber que não estou com depressão, não quero isso na minha vida, e uma das causas que me trazem mais ansiedade é imaginar meu futuro eu casada e com filhos e querendo me matar se isso se tornasse uma depressão, tenho muito medo pois depois que me tornei adolescente tenho muitas mudanças de humor, por amigos que deixei no passado sabe , coisas de adolescente mesmo e consegui me acostumar , e aceitar que as coisas mudam, pessoas vem e pessoas vão, mas agora tenho mais coragem de fazer coisas que antes não tinha, sou muuito impulsiva, se tenho raiva vou ali e faço e pronto, e não posso confiar em mim mesma, tenho medo de um dia fazer algo que custe minha vida, mas por isso sempre tento pensar positivo e espero que essa angústia passe logo, hoje está fazendo três dias que eu tomei o remédio que se chama dorflex (tomei 7 em pouco intervalo de tempo, e não.. não queria me matar é que eu estava com muita dor mesmo) e estou torcendo para que essa angústia passe, fico contando os dias para voltar ao normal, pois meu mundo só está brilhando 50% , quero os outros 50% de volta ;-;

  4. Debora at 1:43 pm

    Bom dia! Eu ainda não tinha encontrado em leituras essa descrição da melancolia e estado depressivo após as crises. Ficava pensando se acontecia apenas comigo, pois apesar de saber que pode surgir sintomas diferentes,mas a melancolia(mau-estar) no peito e estômago me deixaram muito ruim e ainda é bem difícil de explicar essa sensação, apesar de ser muito mais leve hoje. Ótimo dividir experiências!
    Hoje estou super bem, fiz tratamento medicamentoso apenas no início(8 meses) e continuo fazendo acompanhamento psicológico que é sem duvida alguma (pra mim) o melhor “remédio).
    Obrigada pelo texto!

  5. Hosana pinheiro at 3:41 am

    Estou sofrendo muito,com ansiedade e depressão já não sei o que faço,p psiquiatra só querem me encher de antidepressivos e diazepam,eles já acham que estou surtando lokos são eles,tive uma perca de uma pessoa.por favor me ajudem medo de tudo e na minha cabeça do nada aparece fico dormente e me desespero minha pressão sobe,vontade de sair pra rua,fico me tremendo toda já não aguento mais isso..

    • Dan at 9:54 pm

      Hosana,

      Vou dar a opiniao de um Ansioso que esta medicado e faz acompanhamento psiquiatrico.

      1 – Tenha claro que essa sensacao vai passar.
      Ha 3 anos eu fazia uma reforma na minha casa e minha milher ficou gravida. A obra foi embargada, minha casa estava sem telhado. Imaginei que meu filho iria nascer e nao teria uma casa para morar.
      Tive uma crise de ansiedade terrivel. Eu andava na rua e nao entendia como as pessoas podiam estar rindo.
      De um jeito ou de outro (ate hoje a obra nao esta acabada) minha casa voltou a ser um lar, meu filho nasceu e somos muito felizes.
      Entao tenha certeza, de um jeito ou de outro, as coisas vao se acomodar

      2 – Procure um psiquiatra
      O seu psiquiatra vai fazer um diagnostico e te medicar, se tiver oportunidade faca terapia. Para melhorar da crise de ansiedade que eu tive terapia foi fundamental, hoje em dia mantenho visitas mensais ao psiquiatra (o que e muito bom) mas creio que o medicamento seja o responsavel para manter meu bom humor

      3 – Esse e meu conselho
      A melhora depende de voce.
      Hoje eu tenho claro, ninguem e melhor que voce no mundo, ninguem e pior tambem. Cabe a voce mesma julgar o que BOM para voce. Faca as coisas que sao boas para voce, desde que voce seja uma pessoa decente a opiniao e complacencia dos outros nao sao importantes.

    • Ricardo at 4:20 am

      Psicologia e psicologo para mim nao deveriam ser profissoes muito menos trabalharem na area da saude. Psiquiatra sim. Ate pq psicologo nao estudou Medicina.

  6. R. Ara... at 8:18 pm

    Creio que quando sinto vontade de morrer, é uma atitude “da boca para fora”, ou seja, é um desejo falso. Acredito que na realidade é medo de morrer que faz que sinta vontade de morrer. Confuso não ?
    Eu fico imaginando que a morte é se livrar dos problemas, mas como sou espiritualista acredito que a morte seja uma simples separação do espirito do corpo. E acredito que após a morte física, o espirito se separa com as mesmas sintomologias de quando encarnado. Então após a morte, o espirito passar por uma especie de HOSPITAL ESPIRITUAL, onde médicos espirituais mais evoluídos ajudam aquele espirito sofredor se curar e seguir suas tarefas que não concluiu.

  7. Gislaine at 12:00 am

    Estou muito aliviada pois acreditava que estáva com depressão mas é só ansiedade é muito duro de suportar mas eu vou vencer em nome de Jesus

  8. Bianca at 4:31 am

    Oi fui diagnosticada com transtorno de ansiedade já faz 6 meses e desde a descoberta e aceitação iniciei o tratamanto, é difícil lidar é principalmente difícil aceitar, por que voce nunca pensava que aconteceria com voce um dia,e de repente você vê sua vida virar de cabeca pra baixo e você se enxerga se transformando numa pessoa que não era, deixando de fazer certas coisas de seguir sua vida naturalmente por medo de ter outra crise, hoje eu enfrento um dilema entre engravidar ou não devido a minha ansiedade por que eu sempre quis ser mãe mas eu não quero ser uma mãe pela metade e também não quero deixar essa doença atrapalhar a minha vida, e eu me pergunto que que eu faço?!

  9. Veronica at 6:51 pm

    Oi, acabei de encontrar esse blog e tô gostando muito de ler.
    É difícil encontrar lugares onde se falam sobre a síndrome do pânico, sem que se usem termos que só quem sofre com isso sabe que não condizem com a nossa realidade.

    Eu tenho síndrome do pânico desde 2004 e hoje consigo perceber os seus sintomas bem antes de eu ter alguma crise, tive a minha ultima crise em 2008, mas eu sei que eu não estou curada, porque é uma doença que não tem cura, a gente só ameniza os sintomas, mas ela estará para sempre conosco, como o diabetes ou qualquer outra doença.

    Nunca tomei remédio (exceto os Diazepam na veia que eu tomava quando ia parar nas emergências dos hospitais). O grande problema que eu vejo é que as pessoas tem muito preconceito com quem tem síndrome do pânico e até mesmo os médicos associam a doença do pânico com a depressão.

    Eu sempre fui uma pessoa muito ansiosa, desde criança, sempre sofri por antecipação e não tenho nenhum sintoma de depressão, amo a minha vida, sou uma pessoa positiva, alegre e estou sempre bem disposta, adoro conversar, sair, ver gente e em nenhum momento isso mudou, nem mesmo quando as crises estiveram mais frequentes, então, eu sou a prova viva de que uma doença não está relacionada a outra.

    Desmistifique a síndrome do pânico, não deixe que ela te domine, é você quem manda na sua vida! Seja o dono do seu corpo, aprenda a se conhecer e, principalmente, não se leve tão à serio. Nada é tão importante assim, portanto, seja leve!

  10. Wilma at 7:13 am

    Honestly, I try not to let myself think of “my dream house.” I worry that if I plan it all out and never get it— oh, I don’t know what I’ll do. It’ll just be terrible. So, I’m going to think about this one some more, but I will also try NOT to think of iti-eCand-l.on

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>